domingo, 28 de setembro de 2008

Orbea variegata

Orbea variegata, da família Asclepiadaceae, é comumente encontrada no hobby. Não é por menos: suas flores são impressionantes, grandes e muito vistosas. Veja nessa foto a comparação com o tamanho do "dedão" em baixo:

Substrato bem drenado, adubações freqüentes e algumas horas de sol são imprescindíveis para estimular a floração, que acontece no verão até o início do outono.
Para propagá-la, basta separar um talo e relantá-lo. Pode-se deixar o corte cicatrizar antes de colocá-lo na terra.
Cochonilhas podem ser um problema, mas O. variegata é bem resistente e a praga pode ser retirada manualmente.
Aqui, a flor em detalhe:


quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Ledebouria socialis

Ledebouria socialis (Baker) Jessop, da família Hyacinthaceae, é conhecida entre os colecionadores também com Scilla violacea, Scilla socialis ou Scilla pauciflora, todos sinônimos para a mesma planta. Na natureza, ocorre na Africa do Sul.
Essa é uma planta que prefere meia sombra ou o sol matinal. Pode ficar em sol pleno, mas fica atarracada e não se desenvolve muito bem.
O substrato não precisa de muito cuidado. Areia e terra vegetal (1:1) é suficiente. As regas devem ser feitas quando o substrato estiver seco.
A reprodução pode ser feita separando bulbos novos da planta mãe. Os bulbos não devem ser totalmente enterrados, pois podem apodrecer.
A floração acontece no final do inverno. Veja as flores:

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Rebutia cf. walteri

Mais uma surpresa de final de inverno. Rebutia cf. walteri (família Cactaceae) dá lindas flores nessa época do ano. É uma planta de cultivo relativamente fácil. A minha foi comprada enxertada. Retirei-a do enxerto, deixei cicatrizar e plantei direto em substrato arenoso. Depois de mais ou menos uns seis meses, ela deu a primeira flor. Agora, usando adubo químico NPK 10-10-10, ela já deu diversos brotos e muitas flores. Veja a foto aqui em baixo:

Só uma coisa: não tenho certeza da identificação, por isso o "cf.".
Posted by Picasa

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Crassula multicava


Essa planta prefere meia sombra, mas sobrevive em sol pleno. Apenas fica um pouco atarracada, com as folhas pequenas. Seu desenvolvimento em jardins é impressionante, mas não suporta ser pisoteada, então o jardim tem que ser protegido.
Solo rico é fundamental para um bom desenvolvimento, mas deve ser bem drenado. Suporta bem períodos prolongados sem ser regada.
Minha Crassula multicava finalmente deu flores. Não são as coisas mais vitosas do mundo, mas são bem delicadas. Veja as fotos:

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Echinocereus pentalophus florido


Essa planta não é das mais bonitas ou interessantes, mas quando dá flor, Echinocereus pentalophus é um show. Enormes e muito coloridas, chamam a atenção pelo contraste do pink das pétalas com o verde do pistilo.
Para cultivar essa planta da família Cactaceae é necessário um solo bem drenado e adubado, pois, senão, as flores não aparecem. Água em excesso pode fazer a planta "melar". A solução que achei foi usar vaso de barro, sem impermeabilização.
A planta deve ficar em sol pleno para que as flores abram em sua plenitude.

Posted by Picasa

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Plectranthus nummularius

Plectranthus nummularius, mais um parente do boldo medicinal, comumente aparece em nossas coleções. No meu caso, espontaneamente. Simplesmente ela nasceu num bloco abandonado sobre um muro e lá ficou. Não recebe nenhum cuidado, nem regas, nem adubo (pra falar a verdade, não sei nem se tem substrato!), e, surpreendentemente, dá flores todos os anos.
No período de estiagem, a planta praticamente seca.

Veja a inflorescência:
O detalhe das flores:
Aqui, a planta na sombra, estiolada: